.

1.10.08

CONGRESSO BRASILEIRO DE POESIA





Nome: Ademir Antônio Bacca
Local: Bento Gonçalves, Rio Grande do Sul,Brasil
Coordenador Geral
E-mail: adebach@gmail.com
meu blog: http://www.ademirbacca.blogspot.com/
Poeta, escritor, contista, jornalista, atuando atualmente como produtor cultural
Ademir: Coordenação Geral
Do Congresso realizado todo ano em Bento Gonçalves
veja toda programação objetivos e tudo sobre o congresso
informações retirados da programação geral
Objetivo Geral


Difundir a poesia, em suas mais variadas formas do fazer póético, junto às escolas e população em geral, através da realização de palestras, oficinas de criação, performances, recitais, exposições, shows, etc.



O Congresso Brasileiro de Poesia foi criado em 1990 pelo Suplemento Literário Garatuja,tendo as suas três primeiras edições realizadas na cidade de Nova Prata - RS, juntamente com o ENCONTRO LATINO-AMERICANO DE CASAS DE POETAS, este sob a coordenação da Casa do Poeta Rio-grandense. Desde então, estes eventos vêm atraindo a atenção da crítica especializada, sendo apontados, na atualidade, como uma das maiores expressões da poesia da América do Sul. O sucesso experimentado naquele primeiro encontro, quando foram reunidas na Serra Gaúcha as mais variadas e vanguardistas formas de expressão poética, levou os seus promotores a investir na qualidade dos mesmos, onde buscou-se apresentar novas formas do fazer poético às comunidades envolvidas.
Depois de Nova Prata, em 1996, o IV Congresso Brasileiro de Poesia e o IV Encontro Latino-Americano de Casas de Poetas trocaram de sede e passaram a ser realizados na cidade de Bento Gonçalves-RS, contando com a participação oficial do SESC (Serviço Social do Comércio) e da Fundação Casa das Artes. Dentro da sua proposta de aprimoramento, era normal que a edição de Bento Gonçalves apresentasse novidades.
Já no IV Congresso, os organizadores incluíram na programação oficial a I MOSTRA EURO-AMERICANA DE POESIA VISUAL.
Pela primeira vez no Brasil, era realizada uma Mostra de Poesia Experimental de grande envergadura, contando com a presença de alguns dos maiores poetas experimentais da atualidade. A Serra Gaúcha tinha a oportunidade de receber artistas do quilate de Fernando Aguiar (Portugal), Clemente Padin (Uruguai) e Hugo Pontes (Brasil), e conhecer suas intrigantes linguagens. As Escolas da cidade foram visitadas por esses e outros poetas que levaram aos estudantes locais suas experiências.
O sucesso alcançado pela I Mostra Euro-Americana de Poesia Visual incentivou os promotores a ampliar esse trabalho, o que foi feito em 1997, quando Bento Gonçalves recebeu a visita de poetas como Julien Blaine (França), César Espinosa (México), Giovanni e Renata Strada e Emílio e Franca Morandi (Itália), Dieter Roos (Alemanha), além dos já citados Fernando Aguiar, Clemente Padin e Hugo Pontes, que incrementaram o projeto realizando visitas a escolas, além de atenderem alunos em visitas programadas ao SESC.
O crescente êxito do projeto junto às escolas e comunidade confirmaram a idéia de que projetos culturais com consistência têm lugar assegurado em qualquer calendário de municípios que têm a cultura da sua gente como meta de ação.
Por isso, acreditamos que através da realização do XVI CONGRESSO BRASILEIRO DE POESIA, juntamente com o XVI ENCONTRO LATINO-AMERICANO DE CASAS DE POETAS e a XIII MOSTRA INTERNACIONAL DE POESIA VISUAL , o Suplemento Literário Garatuja, o Proyecto Cultural Sur/Brasil, o SESC, a Casa do Poeta Latino-Americano e a Fundação Casa das Artes, com apoio da Prefeitura Municipal de Bento Gonçalves, terão a oportunidade de consolidar o crescimento cultural da comunidade da terra do vinho, proporcionando a todos mais uma vez o contato de escritores oriundos de diversos estados e países, com leitores, alunos e população em geral.
É com o pensamento de que nenhuma comunidade pode desenvolver-se plenamente sem uma programação cultural condizente, que apresentamos, a seguir, o projeto do XVI CONGRESSO BRASILEIRO DE POESIA, XVI ENCONTRO LATINO-AMERICANO DE CASAS DE POETAS e XIII MOSTRA INTERNACIONAL DE POESIA VISUAL. Mais do que um encontro de poetas, o Congresso Brasileiro de Poesia vem se firmando como um evento cultural que permite integrar a comunidade de Bento Gonçalves às mais diversas formas do fazer poético. Através da vinda de poetas de diversos países, as palestras e oficinas que são realizadas acabam se transformando num importante processo de troca de informações, resultando num interessante aprimoramento cultural.
Este evento, além de abrir fronteiras a escritores de diversos países, tem integrado a comunidade estudantil através de diversos projetos que compõem sua programação, possibilitando-lhes o conhecimento das transformações que o mundo atual impõe ao fazer poético.
Os resultados deste trabalho podem ser observados a partir da repercussão que ele vem obtendo na mídia impressa, falada e televisada a cada edição realizada. Muito mais que um simples encontro de poetas, o CONGRESSO BRASILEIRO DE POESIA já é reconhecido internacionalmente como um dos maiores eventos do gênero, não ficando nada a dever aos que são realizados em países com maior tradição cultural do que o nosso.
A exemplo de todas as categorias, os poetas também vêm se agrupando em entidades, as quais atendem pelo nome de "Casa do Poeta". Ao longo dos últimos anos, o número de casas de poetas espalhadas pelo continente latino-americano vem crescendo consideravelmente e, como era de se esperar, cresceu também o intercâmbio entre as mesmas.
O ENCONTRO LATINO-AMERICANO DE CASAS DE POETAS, idealizado por Nelson Fachinelli, surgiu com a finalidade de reunir estas entidades para discutir os problemas inerentes às mesmas e, também, proporcionar um maior intercâmbio entre seus integrantes.
Assim, dirigentes de Casas de Poetas do Brasil, Uruguai, Argentina e Paraguai passaram a se reunir durante o encontro para discutir os assuntos que fazem parte do cotidiano das entidades e trocar idéias em torno do fazer poético.
O Encontro Latino Americano de Casas de Poetas serve como apoio para o Congresso Brasileiro de Poesia, uma vez que, apesar de ter programação própria, é realizado simultaneamente a ele.
A MOSTRA INTERNACIONAL DE POESIA VISUAL foi criada em 1996, abrindo as portas para uma forma de fazer poético que era pouco divulgado no país, embora seja praticada há muitos anos por um grupo de poetas reconhecidos em nível internacional.
Antes da Mostra de Bento Gonçalves, as poucas iniciativas que aconteciam no gênero eram em nível regional e não ousavam ultrapassar as fronteiras brasileiras.
A partir de 1996, a situação mudou radicalmente com a realização daquele que foi considerado o maior evento da poesia visual no Brasil de todos os tempos. Tendo tema livre, mais de 700 trabalhos, reunindo poetas de 40 países, mostraram à comunidade de Bento Gonçalves esta forma do fazer poético. Em 1997, tendo como tema "A Migração dos Povos às Portas do Terceiro Milênio", em torno de 300 trabalhos de poetas de 28 países foram selecionados e expostos ao público, trazendo também para a cidade nove poetas estrangeiros. Para 2006, o tema será livre e já estão sendo firmados convênios com entidades culturais que permitirão a presença em Bento Gonçalves de, aproximadamente, 4 poetas estrangeiros. Os organizadores prevêem o recebimento de mais de 500 trabalhos, dos quais 200 serão selecionados para a mostra que será exibida ao público. Trata-se do terceiro maior evento do gênero das três Américas, sendo superado apenas pela Bienal de Poesia Experimental do México e da Mostra de Poesia Visual do Canadá. Iniciada em 1996, durante o IV CONGRESSO BRASILEIRO DE POESIA, quando o Serviço Social do Comércio - SESC, de Bento Gonçalves, participou como apoiador dos eventos, a parceria com aquele entidade se mostrou bastante profícua, contribuindo sobremaneira para o sucesso e crescimento dos eventos. De 1997 a 2007, novamente o SESC foi um fator fundamental na realização do Congresso e dos eventos paralelos, acompanhando e apoiando todas as etapas da realização dos mesmos. A realização dos doze CONGRESSOS anteriores, através dos quais a Serra Gaúcha foi visitada por artistas e escritores de várias partes do país e do mundo, tais como Carlos Nejar e Aricy Curvello, do Espírito Santo, Tânia Diniz, Rogério Salgado, Virgilene Araújo, Wilmar Silva, Monica de Aquino, Luiz Edmundo Alves, Maria Angélica Santos, Joaquim Palmeira e Hugo Pontes, de Minas Gerais, Eliakin Rufino, de Roraima; Dideus Sales, do Ceará; Herbert Emanuel, do Amapá; Ronaldo Cunha Lima, da Paraíba; Affonso Romano de Sant'Anna, Olga Savary, Helena Ortiz, Artur Gomes, Frederico Rinaldi, Jiddu Saldanha, Cristina Villaça, Rodolfo Muanis, Tanussi Cardoso, Marcio Carvalho, Grupo Simplesmente Poesia, Mônica Montone, Claufe Rodrigues,Maria Pompeu, Telma da Costa, Diana de Hollanda, Mariana Cersósimo, Ana Paula Pedro, Dalmo Saraiva, Beth Coelho, Brita Monteiro, Graça Carpes, Gean Queiroz, Glauter Barros, Luiz Fernando Prôa, Laura Esteves, Silvio Ribeiro de Castro, Rosa Born, Monica Serpa, Delayne Brasil, Jorge Ventura, Angela Carrocino, Juçara Villaverde, Edmilson Santini, Fátima Borchert, Jaqueline Saraiva, Mayara De Paula e Gilberto Mendonça Teles do Rio de Janeiro; Cristiane Grando, Jorge Bercht, Fred Maia, Cláudio Willer, Naiman, Lúcia Gonczy, Roberto Stavalle, Débora Novaes de Castro, Rosa Maria Cosenza de Oliveira, Valéria Tarelho, Stella Mello, Rogério Santos, Therence Santiago, Val Rocha e Sandra Falcone de São Paulo; Carlos Barros e Marcus Accioly, de Pernambuco; Gilvan Santos, Fred Maia e Jeanne Maz, do Piaui, Alice Ruiz, José Castello, Marcelo Miguel, Ubiratã Valiente, Andréa Motta, Raulison, Julio Almada e Adélia Woellner do Paraná; Brasigóis Felício, Luiz de Aquino, Aldair Aires, Elizabeth Britto, José Mendonça Teles, Malu Ribeiro, José Fernandes, Aidenor Aires, Célia Arantes e Ubirajara Galli, de Goiás, Wellington Lavareda, Lílian Diniz, Henriques Cerro Azul, Luiz Carlos Cerqueira, Lidiane Leão, Wellington Nascimento e Nina Tubino, de Brasília, Jairo Martins, Lorreine Beatrice, Rogéria Albrecht, Tchello Barros, Marcelo Steil, Dinovaldo Gilioli, Terezinha Manckzak, Isnelda Weise e Douglas Zunino, de Santa Catarina, Carlos Gurgel, do Rio Grande do Norte, Gaitano Antonaccio, do Amazonas, Ricardo Carvalho, do Pará, Osmar Casagrande, do Tocantins, além de Hector Yanover, Cristina Valle, Silvia Pepió, Alejandro Mahave, Perpétua Flores e Suzana Boechard, da Argentina; Guillermo Bush, Hector Pastorin, Rachel Martinez, Carlos Medina, Carlos Pereyra, Rubistein Moreira e Clemente Padin, do Uruguai; Virgílio Lopez Lemus, Aitana Alberti, Alex Pausides, Felipe Chibas Ortiz, Paco Rodriguez e Alberto Acosta Perez, de Cuba; Fernando Aguiar, de Portugal; Julien Blaine e Yvan Avenna, da França; Giovanni e Renata Strada, Emílio e Franca Morandi, Carla Bertola e Alberto Vitacchio, da Itália; Luís Eduardo Rendón e Bella Ventura, da Colômbia; Jordi Virallonga, da Espanha, César Espinosa, Raul Aguillar Sibaja, Gustavo Guerrero, Elisena Sanchez, Sergio Rios, Roberto Resendiz Corona, Angélica Garcia, Marco Aurélio Chavez Maya, Roberto Alba Cozuelo, Grupo Talento Novo México, Nacho Affonso, Delia Magaña, Francisco Saucedo, Miguel Pineda, Manuel Pineda, Andres Quinteros, Francisco Saucedo, Veronica Contreras, Juvêncio Larrñaga, Ivan Gomez Ortiz, Guillermo Zarazua, todos do México, Leo Lobos, ergara, do Chile, Diogenes Valdez, Rafael Piñeda, Xiomara Dominguez, Benito Alcântara Ramirez, Dolores Salvinia Caminero, Servio Montilla, Rossi Montero, da República Dominicana; Manuel Tricalottis e Marcelo Martinez Arroyo, do Equador, Tito Alvarado, Raquel Alvarado e Alejando Mujica, do Canadá, Chris Herrmann, da Alemanha, sem contar os escritores da terra, como Fabrício Carpinejar, Eduardo Dall'Alba, Nico Fagundes, Oscar Bertholdo, Moacyr Scliar, José Clemente Pozenato, Sérgio Napp, Luis Antonio Assis Brasil, Maria Carpi, Armindo Trevisan, Antonio Hohlfeldt, Arnaldo Campos, Laury Maciel, Jaime Cimenti, Marô Barbieiri, Flávio Ledur, Sergius Gonzaga, Paula Taitelbaun, Dilan Camargo, Joaquim Moncks, Nelson Fachinelli, Rossyr Berny, Maria Clara Segóbia, Marilu Duarte, Jane Pimentel, Jane Brandão, Marines Bonaina, Ligia de Oliveira, Maria Celeste de Souza, Marli Fernandez, Tereza Andrade, Enilda Benfica, Heloisa Onofrio, Jussara Bandeira, JJ de Oliveira, Cesar Pereira, Luiz Coronel, Paulo Roberto do Carmo, Patrícia Bins, Maria Dinorah do Prado, entre tantos outros, nos permite dizer que não só o Brasil inteiro foi reunido na Capital Brasileira da Uva e do Vinho, como também uma parte do mundo, através da poesia, propiciando uma integração internacional harmoniosa e enriquecedora para as partes envolvidas. As indeléveis marcas deixadas pelos CONGRESSOS anteriores, nas comunidades onde realizados, pode ser aquilatada pela grande cumplicidade que o evento encontra entre a população local, não só pela expectativa com aguarda a realização do evento, como também e principalmente por movimentos e iniciativas tomadas, tais como a Mostra de Poesia Visual promovida pelos alunos da Escola Agrotécnica Federal de Bento Gonçalves, ou pelo cultivo das Pitangueiras Poéticas pela comunidade, sem contar o crescente interesse dos jovens estudantes pela literatura em geral, patenteado pela grande procura por Oficinas e pela lotação dos salões onde foram realizadas atividades dos eventos. A repercussão junto à imprensa em geral, atesta o acerto da realização dos CONGRESSOS como forte alavanca para o desenvolvimento das comunidades envolvidas, levando, ainda, ao conhecimento do mundo as riquezas culturais e tradição do povo da Serra Gaúcha. Não bastassem os fatos acima, em todas as suas edições, os CONGRESSOS BRASILEIROS DE POESIA já realizados, superaram as mais otimistas expectativas de seus realizadores, brindando as comunidades que os sediaram com eventos repletos de poesia e vanguarda.
Para que se tenha uma noção mais exata da importância deste evento dentro do cenário cultural nacional, o Congresso Brasileiro de Poesia teve, em 1999, por parte da TV FUTURA, um bloco inteiro gravado em Bento Gonçalves para o programa "Brava Gente Brasileira", apresentado pelo ator Stênio Garcia, e exibido diversas vezes em horário nobre em rede nacional.
O evento também foi reconhecido pela Associação Paulista de Críticos de Arte como um dos três maiores encontros poéticos/literários do País, em evento realizado no Memorial das Américas, na cidade de São Paulo.
Em 2004, o evento mereceu, por parte da Globo News, um programa especial transmitido para todo o Brasil em cinco horários diferenciados, com 27 minutos de duração.Em 2005, foi a vez da Rede Globo e do Canal Brasil divulgarem o evento em todo o país.


Programação : do inicio do congresso
6 de outubro de 2008 (segunda-feira)

09:00h
— Recepção e credenciamento de poetas e convidados do XVI Congresso Brasileiro de Poesia e demais eventos
Local: SESC Bento Gonçalves
17:00h
— Abertura oficial dos eventos:
XVI Congresso Brasileiro de Poesia
XVI Encontro Latino-Americano de Casas de Poetas
XIII Mostra Internacional de Poesia Visual
Pronunciamentos (autoridades e organizadores)
Apresentação do Recital “Fernando Pessoa: tenho em mim todos os sonhos do mundo”, com o Grupo Poesia Simplesmente (Rio de Janeiro)
Local: Prefeitura Municipal - Salão Nobre
19:30h
— Entrega dos prêmios aos vencedores do XVIII Salão Internacional de Artes Plásticas do Proyecto Cultural Sur
Local: Auditório da E. E. Gen. Bento Gonçalves da Silva
19:45h
— Recital-show “Torre de Babel”
Apresentação: Artur Gomes (Rio de Janeiro) e Cláudia Gonçalves (Porto Alegre)
Participação: Luiz Alberto Machado (Maceió), JJ Gonçalves (Porto Alegre), Alex Barros (Bento Gonçalves), Delasnieve Daspet (Corumbá), Tanussi Cardoso (Rio de Janeiro), Renato Gusmão (Belém), Amélio Henika (Bento Gonçalves), Edmilson Santini (Rio de Janeiro), Luiz E. Caminha (Blumenau), Joaquim Palmeira (Belo Horizonte), Jane Pimentel (Porto Alegre), Telma da Costa (Rio de Janeiro), Bahrone (Porto Alegre), Dalmo Saraiva (Rio de Janeiro), Carmen Moreno (Rio de Janeiro)
Local: Auditório da E. E. Gen. Bento Gonçalves da Silva
21:00h
— Recital “A Voz dos Povos”
Apresentação: Jiddu Saldanha (Rio de Janeiro), Emanuele Marcon e Thainá Tavares (Bento Gonçalves)
Participação: Jacob Armando Selbach (Brasil), Glória Dávila (Peru), Irem Toal (Chile), Mariana Vergara (Chile), Raquel Martinez (Uruguai), Wilfrido Martinez (Equador), Oscar Limache (Peru), Nely Daher (Uruguai), Guillermo Busch (Uruguai), etc.
Local: Auditório da E. E. Gen. Bento Gonçalves da Silva
22:30h
— Divulgação dos vencedores do 2º Concurso Nacional de Poesia sobre o Vinho — Lançamento oficial do “3º Concurso Nacional de Poesia sobre o Vinho”
Local: Restaurante Riso & Fagioli (Rua Saldanha Marinho, 733)

1 Comentários:

  • Nossa é o meu sonho maior de um dia poder participar!

    Por Blogger Edu, às 9:30 AM  

Postar um comentário

<< Home